quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Que descida é essa?

Essa rua já apareceu aqui no blog em diversas postagens, mas não desse ângulo ainda.
Essa imagem eu digitalizei a partir de uma reprodução impressa em um papel de baixa qualidade, razão pela qual muitos detalhes estão pouco nítidos.
Um dos exemplos disso é que a Pensão que aparece na imagem, mal pode ser lido o seu nome. Presumo que seja “Pensão Gilso”.
Uma fotografia que fosse registrada desse mesmo ângulo hoje em dia, retrataria um prédio muito conhecido em Porto União bem no centro da imagem.

Que rua é essa?

Qual o prédio que hoje apareceria no centro dessa imagem?

Se você sabe, ou acha que sabe, deixe seu comentário não precisa se cadastrar para participar!  
Clique na imagem para ampliar


15 comentários:

Anônimo disse...

Oclovis
Rua XV de Novembro em Porto União SC

Anônimo disse...

Oclovis
puts a 1 de maio...

Renato Ruschel disse...

Rua Coronel Amazonas,Uma Das primeiras casas era a Delegacia de Porto união.

Gilberto disse...

coronel amozonas,
predio solar do porto..

Dinarte Guedes disse...

O Sr. Renato Ruschel e o Gilberto estão corretos, é a Rua Coronel Amazonas. Embora não pareça, a primeira vista, é ela sim. Não sei o enquadramento da fotografia cortou a parte em que ela tem aquele desnível logo no início ou se nessa época ainda não havia sido feito o corte no barranco a picaretas na década de 30.
Hoje o prédio que se destacaria nessa imagem é o Solar do Porto.

Anônimo disse...

observar que ainda não havia a rua ""de baixo"" no trecho entre a prudente de moraes e a linha ferrea...........

itamar disse...

Eu morei em uniao da vitoria de 65 a 69. Assisti muita corrida de bicicleta em frente ao cine odeon. Uma vez nos criancas vimos quando um ciclista queria fazer xixi. Entao ele nao podia parar de pedalar. O pessoal do apoio fez uma cortina de lencol em volta dele, deve ter colocado um penico ali e ele fez xixi em cima da bicicleta pedalando. Depois num outro dia o professor Oliveira foi fazer uma apresentacao no cine odeon. Era o homem dos mil instrumentos. Tocava cinco de uma vez so. Ele so tinha um braco. No bumbo que ele tinha em frente de si estava escrito "Querer é Poder". Itamar Carlos (continua)

itamar disse...

(continuacao) Eu tambem estudei na escola de aplicacao Jose de Anchieta. Quase fui expulso porque um dia joguei um sapo morto ja seco numa menina. Fui parar na diretoria. Estudei tambem no externato Santa Terezinha. Depois estudei no colegio tulio de frança, la na beira do rio iguacú. Ia a pe da minha casa ate lá. Eu morava na rua bernardino saldanha muniz, em frente a casa do Sass. Ia buscar leite toda manha, tirado da vaca, na casa da vizinha alemã pertinho de casa. Meu pai tinha um salao de barbeiro na rua prudente de morais. Ele trabalhava um pouquinho e depois deitava numa cama ao lado da cadeira de barbeiro, pois tinha feito uma operacao da coluna e nao podia ficar em pe muito tempo. O freguês na cadeira, sentado, com a toalha em volta esperava ate que ele se restabelecesse. Entao terminava o serviço. Este salao era propriedade do seu Elias, dono da loja de calçados Ganha Pouco, la na Carlos Cavalcanti. Itamar Carlos

itamar disse...

(continuacao) O meu dentista era o dr. Salomao Bechara. Como doia quando ele tratava os nossos dentes. La tambem tinha uma loja grande chamada unterstell. Um dia la no salao de exposicao o governador paulo pimentel foi fazer uma visita a cidade. Nos estavamos la e tinha uma exposicao de carros. Tinha um fuque (fusca) americano, com aquele parachoque que so saiu nos anos 72 com um rabo de onça falso colocado na traseira, fazendo de conta que o fuque era uma "animal". A gente pescava embaixo da ponte do trem. Nessa época eu morava em frente ao Dissenha e do Bordin, madeireiras famosas. Ficava o dia inteiro olhando os Fenemês sendo carregados. Iamos na Igreja Assembleia de Deus perto da escola Jose de Anchieta. O Pastor la era o Clemente Kusma. Ele projetou a igreja, construiu e fazia arte sobre azulejo, escrevendo versiculos nos azulejos. Quando a gente saia da igreja indo para casa, tinha que passar em frente a uma funerária. Eu morria de medo quando via os caixoes la dentro. Itamar Carlos

itamar disse...

(continuacao) Um dia eu estava indo para casa com a minha mae Justina e minha irma Hester. Quando eu estava na praca da escola eu senti uma dor muito grande na virilha. Parei de andar e comecei a chorar. Minha mae perguntou o que era e eu falei. Ela pediu para ver, e na minha virilha tinha um caroço. Ele disse: é hérnia que estourou. Ela me pegou no colo e comecou a caminhar comigo no colo em direçao de casa. A gente morava na casa dos Meka (?) acho que é assim qu se escreve. La em frente ao Bordin. Ela nao aguentava mais me carregar. Entao parou. Começou a orar por mim, repreendendo a dor. A dor passou e quando eu cheguei em casa o caroço havia desaparecido. Foi uma experiencia muito bonita de cura que eu tive. Foi um presente de Jesus para mim.

itamar disse...

(continuacao)
Bom, lá na casa dos Meka os filhos dele tinham muitos brinquedos, um monte de carrinhos daqueles de ferro. Eu tinha uma caixa de areia com uma tábuas em volta, onde cabiam umas 6 ou 7 criancas. Nos brincavamos ali. Os meninos do Meka sempre perdiam os seus carrinhos no meio da areia. Eu achava e escondia para brincar depois sozinho. A casa era construida sobre pilares pois ali enchia de agua quando o Iguaçú transbordava. Um dia o vizinho de traz morreu. Nos fomos no velorio dele. Ele era tao pesado que tiveram que fazer um caixao especial. Lembro de um dia que eu e meu pai iamos para a igreja de onibus. Eu carregava a pasta dele. Nos andamos ate o ponto na entrada do bairro do Stókos (sei la se assim que se escreve). O onibus chegou, nos subimos e a pasta que estava no chao ficou la. Tinha a biblia e um monte de documentos do meu pai. Nao apanhei mas levei uma bronca dele. Itamar Carlos

itamar disse...

(continuacao)
Nesse bairo, tinha um homem que se chamava Adao. Ele era da nossa igreja, do pastor Clemente. Um dia no culto, teve uma profecia que ele voltasse para os caminhos do Senhor senao ele seria "extirpado" da terra. Ele nao aceitou. Na mesma semana um homem deu cinco tiros nele la no bairro do Stókos. Morreu na hora. Eu tinha uns 8 anos, acho. Do lado da nossa casa la Bernardino Saldanha Muniz morava a dona Maurília. Ela era muito ruim. Brigava com a vizinhanca toda. Meu amigo. acho que eu tenho muita historia para contar. Eu andei de carona no primeiro AeroWillis da cidade. Era branco evermelho por dentro. O dono era o seu Elias. Novinho em folha, ele nos levou até a sua chácara, pertinho da cidade. Depois eu andei no fuque verdinho claro du um fregues do meu pai. Ele fez o maior sucesso, pois foi o primeiro 1.300 da cidade. Fizemos fila em frente da casa dele para dar uma volta. Na casa de um vizinho, era o unico que tinha televisao no bairro, assisti a subido da Apolo rumo à lua. Era uma tv Telefunken com caixa redonda muito engraçada. Ele colocou um pedaço de plastico colorido em frente a tela. Era o sonho da tv colorida, que eu acho que ja tinha nos Estados Unidos. Itamar Carlos

itamar disse...

(continuacao)
Eu ia todo dia levar marmita para o meu pai la no salao de barbeiro. Odiava quando ele me mandava varrer o chão. Mas ai ele me dava uns trocados eu ia la na esquina, no armazem do Sass, comprar bugiganga. Ia para casa todo feliz. Num desses dias quando estava na esquina da Bento Munhoz da Rocha Neto, um Mercury capotou na rua de terra e nos ficamos olhando. Quando eu sai do salao passava numa casa de esquina, na prudente de morais, uma casa com uns pilares na frente, muito grande,e com um jardim enorme na frente. Tinha um Impala na garagem aberta. Eu achava o máximo. Hoje Moro nos Estados Unidos, em Coconut Creek, na Florida, e tenho saudade da minha infancia. Nunca sonhei que sairia de uniao da vitoria, para sao paulo e depois para os EUA. Mas Deus realmente é quem traça os nossos caminhos. Eu sei que voce que morou em Uniao da Vitoria vai se lembrar de muita coisa que eu escrevi aqui mas não deixe que somente a saudade seja sua companheira. Peça para Jesus estar com voce e ele vai fazer os seus sonhos de crianca e de adulto acontecerem. Itamar Carlos/Coconut Creek -Florida - USA

itamar disse...

Pessoal, se tiver alguem que era da igreja assembleia do pastor Clemente Kusma, escreva-me aqui. Eu tambem estou no Facebook. Obrigado Dinarte Guedes. Voce realmente fez um negocio muito legal de entrelaçar os antigos moradores de Uniao da Vitoria. Itamar Carlos

Regina Maia disse...

Oi, tudo bem? Obrigada por visitar meu blog! Interessante essa informação sobre a casa azul, na verdade eu já tinha ouvido falar algo sobre isso, sobre ele não ter morado de fato na casa. Dando mais uma olhadinha por aqui... Nossa, vc tem muitas fotos legais!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...